18 de janeiro de 2016

Buenos Aires - El Ateneo


Segundo dia de viagem não contou só com Cemitério da Recoleta não, senhoras e senhores. Contou também com a livraria mais linda e apaixonante do mundo!


Você com certeza já ouviu falar do El Ateneo, a livraria maravilhosa construída onde antes era um teatro colossal e maravilhoso. Mas nada, nada se compara a estar lá dentro! O lugar é monumental, não dá pra saber onde olhar primeiro. Sim, é uma livraria normal, mas não é uma livraria qualquer.  


<3 amor em forma de quadro


O encantamento pelo lugar foi tanto que passamos muito tempo só admirando as estruturas, as pessoas e os livros. Era impossível parar de olhar para cima ou para os lados. Você virava o olho e se deparava com algo grandioso! 



Claro que sou suspeita para falar, pois para mim toda livraria tem algo especial e lindo, mas essa ganhou de todas que já visitei! Ela possui quatro andares e um café onde antes era o palco. Quando você passa na frente mal dá para imaginar o que se encontra lá dentro. É fácil perder de vista tal lugar.


Esse teto <3 



Prepare-se para passar bastante tempo fazendo nada nesse lugar que vale muito a pena! Mas olha, não fique frustrado se sair de lá sem nenhum livro novo. Primeiro porque é meio difícil focar nos livros em um lugar assim, quanto mais achar um no meio de tanta coisa; Segundo porque os preços não fogem muito do Brasil não, e não tem nada baratinho /: Mas o passeio vale cada minuto!

No próximo post vou falar do meu passeio pela famosa feirinha de San Telmo e se preparem que gravei até vídeo da viagem, libero em breve!

8 de janeiro de 2016

Buenos Aires - Cemitério da Recoleta


O segundo dia de viagem foi destinado a visitar o Cemitério da Recoleta. Confesso que de tudo que fizemos, esse foi meu passeio preferido! Pode parecer meio macabro, mas há tanta história e tanta coisa bonita lá dentro que vale super a pena!




É muito fácil se perder lá dentro, os túmulos são mausoléus, enormes, e eles possuem uma aura de grandeza tão maravilhosa, que é impossível não ficar admirada. Cada esquina que virávamos era uma estátua maior que a outra, um túmulo mais bonito que o outro. 



É muito difícil seguir uma ordem para andar por lá, e não conseguimos um mapa para seguir (só tinha um na porta do cemitério), então alguns lugares famosos nos escaparam, mas andar sem rumo é uma das melhores coisas que há!







Esse com certeza foi o lugar mais triste que encontrei por lá. A tumba dessa moça foi inspirada no quarto dela, e possui uma janela enorme e um compartimento que desce até o subsolo, onde encontra-se o túmulo dela. Liliana morreu numa avalanche, em sua lua-de-mel na Áustria. No mesmo dia, muito distante de onde ela morrera, seu cachorro também faleceu.






A história desse outro túmulo é quase assustadora. Rufina Cambaceres era uma jovem que em seu aniversário de 19 anos seria apresentada à sociedade em uma festa organizada por sua mãe. Antes de sair, porém, ela foi encontrada no chão, morta. Sua morte foi confirmada por médicos e ela foi enterrada. Alguns dias depois, seu caixão foi encontrado aberto e não havia sinal do corpo. Na tampa do caixão encontrava-se várias marcas de arranhões. 




"Ó vós que choram, não se deixem abater pela dor. Aprecie a vida que se inicia, e não a que se concluiu" - San Agustin (tradução não-oficial)












No próximo post vocês vão ver a livraria mais linda que já vi na vida, quem ai conhece?! Então não perca o que vem por ai!