24 de julho de 2015

Turistando por Curitiba - Parte 1

A primeira vez que visitei Curitiba fazia calor, em pleno mês de Janeiro, 2009 acho. Passamos pelos principais pontos turísticos, como Jardim Botânico e Ópera de Arame. Mas ainda tinha muita coisa que não tínhamos visto e que eu nem sabia que tinha por lá.

Em Julho desse ano, no dia do aniversário da minha irmã, pegamos estrada para lá. Dessa vez: muito frio. E chuva. E sol. E todas as estações no mesmo dia.

Chegamos no início da tarde, e o tempo estava fechado. Fazia muito frio, ventava muito, e estávamos famintos. Resultado? Nossa primeira parada foi num shopping. Mas era o primeiro dia, e ainda teríamos muito para ver.

Nesses dois posts que farei sobre a viagem, vocês verão os dois passeios mais legais, e que acho que todos que forem para lá precisam fazer. Mas já aviso: guardem um dinheirinho, ta?! Porque barato não é não. Mas vale super a pena!


O primeiro passeio que fizemos foi de trem, na terça-feira. Um trem que vai até a cidade de Morretes, por um caminho no meio de florestas e acima de morros. Duração? 4 horas que você mal vê passar. Custo? No vagão turístico, onde o assento é mais confortável, eles distribuem bebida e um kit lanche, e ainda tem um monitor contando várias histórias legais: R$99 por pessoa
Claro que há vagões muito melhores, camarotes, e até um de luxo que custa por volta de R$400 por pessoa, se não me engano. Inclusive há um que faz o caminho de noite e tem uma parada para um jantar quase no meio do nada. 


A saída do trem foi às 8h15, então fomos capazes de ver o sol subindo em meio às árvores, e o dia começando a esquentar.


Foto tirada por papai, que estava do lado direito, onde tinha uma outros vagões atrapalhando nossa visão.




Vista lindinha de uma pracinha lá em Morretes. A cidade é bem pequena, faz um calor danado, não tinha nada aberto (apesar de ser uma terça-feira de férias), mas onde tem chips e sorvete de banana deliciosos!


Não, eu não peguei sorvete de banana e me arrependi horrores. O meu foi de milho e doce de leite <3


Minha mãe pegou de banana e eu fiz questão de experimentar. E como eu queria ter tomado mais dele!


Espero que tenham gostado desse primeiro post sobre minhas férias! Em breve chega o segundo, que provavelmente será um pouco mais longo do que este!
Até mais!

11 de julho de 2015

Coletânea de pezinhos


Estou prestes a fazer uma viagem longa, e provavelmente não postarei nada durante a semana que vem toda (não que eu tenha sido muito fiel a isso, mas estou tentando); Achei que seria legal fazer um post meio relacionado à viagens, fotos e tal. 

Desenvolvi um projeto ao longo dos anos que gosto muito. Ele consiste em fotos dos meus pés. Todo lugar diferente que vou tento tirar uma foto dos meus pés em algo icônico, seja um piso bonito ou com sapatos bonitos. São tantas fotos que já posso fazer uma coletânea. E é algo que já virou comum nas minhas andanças e viagens. 














Caxambu, 2012


São Francisco Xavier, 2013


Monte Verde, 2015

Pinacoteca de São Paulo, 2015

Santo Antônio do Pinhal, 2014



6 de julho de 2015

Quando a gente se encanta pelos acessórios...


Quando eu era mais nova e me perguntavam qual a cor que eu menos gostava, eu não pensava duas vezes e dizia: vermelho, azul escuro e marrom. Hoje, posso dizer que essas são minhas cores favoritas. Amo tons terrosos, amo acessórios que se destacam. E era tudo que eu menos gostava há alguns anos. 

Ontem, enquanto passeava com uma amiga (a dona fofa do Meu Palanque que eu conheci num encontro literário há uns anos), encontrei uma bolsa que fez meus olhos brilharem: redondinha, pequena, com um laço lindo na frente e vermelha. Fazia um tempo que estava procurando uma bolsa assim para usar naqueles dias que você não quer nem tem porquê carregar muita coisa (o que raramente acontece, pois direto logo minha bolsa de coisas que não uso mas tenho medo de sentir falta, sabe?). Mas veremos isso como um incentivo para carregar só o essencial do essencial. Somente o necessário, como diria nosso amigo Baloo.


É claro que não resisti e precisei tirar algumas fotos com outros itens vermelhinhos que possuo <3 


Confesso que tenho bastante bolsa sim, mas sempre fico naquela de querer comprar as de cores mais neutras para combinar com tudo, e quando quero uma mais cheguei não tenho. Vermelho é uma cor que vai com tudo mesmo (ou quase tudo, vai), e sei que ela será o centro das atenções em qualquer produção (aliás, já montei vários looks com ela na minha cabeça).


Algo que me encanta profundamente é quando os detalhes são igualmente fofos e encantadores, como o interior da bolsinha, bege de poá preto. Tá, tem algumas caveiras junto, mas eu relevei porque amei tudo nessa bolsa <3

O que vocês acharam? São iguais a mim e carregam mais do que precisam na bolsa ? Mal posso esperar para começar a usar essa lindeza!