28 de agosto de 2013

Nas Páginas dos Livros - A culpa é do John Green




Sempre ao terminar um livro, penso em como poderia escrever algo sobre ele. As palavras surgem em minha mente de forma fácil e rápida, o que é raro pra mim - tenho uma dificuldade enorme em começar a escrever. Mas não quando termino um livro.

O problema é que, se demoro a pegar papel e caneta, as palavras fogem tão rápidas quanto surgiram. E  foi assim, mais uma vez. Finalizei minha maravilhosa e calma leitura de A Culpa é das Estrelas e já sabia tudo o que poderia escrever sobre ele, mas agora temo que não vá sair como eu gostaria.

Demorei para começar a ler esse livro, porque não achava que poderia ser grande coisa. E quando falam muito de um livro, eu fico com ciúme, porque tenho ciúme de todos os livros do mundo, sim.
Ao terminá-lo, na manhã do dia 14 de agosto de 2013, pensei: Por que demorei tanto para começar a lê-lo?!

Falar que é uma história bela talvez não faça jus ao que o livro realmente é, ao que ele significou para mim durante e depois de eu ter lido. Uma sensação de raiva e amor pelo autor, por ter escrito uma história tão tocante e triste, mas linda ao mesmo tempo.

Quando leio um livro assim, tão real e com uma história tão forte, é inevitável não trazer isso pra minha vida. Pensar em como seria passar por tudo que a Hazel passou com o Gus, em como ela sofreu. Eu sofri junto. Eu me emocionei junto, e ri junto, e quis muito que eles pudessem ter ficado juntos, pra vida toda.


Realmente não vou conseguir dizer o que pensei logo que acabei, usar as palavras bonitas que pensei em usar. O que é realmente uma pena, pois eu tinha ótimas coisas para dizer. Mas eu peço uma coisa à você que está lendo: se se interessou pelo livro, não perca tempo. Leia logo, e veja se não é verdade tudo que estou falando. É um livro maravilhoso, e eu agradeço ao John por o ter escrito. E torço para que você também leia e também ame cada palavra. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita. Espero que tenha gostado e que volte mais vezes. Se quiser deixar um recado, fique à vontade!