31 de agosto de 2012

Colagens e Montagens

Uma coisa que eu amo fazer no meu tempo livre é colagem. É a melhor forma que eu encontrei de exercitar minha criatividade e usar minhas inspirações em algo produtivo. Mantenho um caderno e uma conta no Polyvore (o site mais incrível EVER pra essas coisas), e sempre crio algo quando tenho tempo e inspiração de sobra.


Esse é o caderno que eu uso. Comprei-o porque achei fofo, e por um tempo ele ficou sem utilidade, até que pensei em transferir todas as colagens que estavam num caderno brochura para esse, que é muito mais fácil por ser espiral e tem MUITO mais páginas.


Estou sempre procurando revistas e jornais para recortar, e guardo tudo numa pastinha. Os recortes já são muitos e estão meio bagunçados, preciso comprar novas pastas para separar por temas ou algo assim. 


Minhas colagens costumavam surgir em momentos de tristeza, mas agora "qualquer coisa" me inspira. Posso ouvir uma música, ler um livro ou ver um filme e já ficar inspirada pra fazer alguma colagem. Ou posso estar fazendo nada e ter alguma ideia. Tudo depende do momento.


Meu namorado não gosta nada dessas colagens com o Ben Barnes, mas fazer o que se elas aparecem na minha frente e imploram para serem recortadas?! Essas duas que usei são do filme O Retrato de Dorian Gray. Amo essa história, e não é por causa do Ben, que fique claro. 


Pra vocês terem uma ideia de como recorto tudo de bonito que vejo pela frente, essa frase colada ai é de uma propaganda (não lembro do que agora) que estava numa revista. Gostei, recortei, colei.


Molduras e fotos de época me encantam muito ♥ 


Tive que documentar nele minha primeira ida à Starbucks. Simples, mas eu gostei bastante do resultado.


Essas duas foram as últimas que fiz. Demorei, mas consegui um resultado melhor do que esperava.

Não sei dizer quanto tempo gasto em cada colagem, varia muito com meu humor e minha inspiração. Mas sempre me orgulho dos resultados que obtenho. 

Pra quem quiser ver as "colagens" que faço no Polyvore, é só acessar: http://laric.polyvore.com


16 de agosto de 2012

Bienal do Livro SP 2012

Há 3 anos frequento a Bienal do Livro de São Paulo. Mas nenhum ano foi tão bom e tão proveitoso como esse. Visitei a feira na quarta, dia 15. Estava lotado de escolas, mas o foco delas sempre são os estandes com coisas infantis e etc, portanto os outros, de editoras mais famosas e o meu foco, estavam mais tranquilos, e deu para andar e ver numa boa.

A Bienal não disponibiliza mapa, apenas um folheto com os nomes das editoras e os números dos respectivos estandes, então eu tive que imprimir meu próprio mapinha para rodar por la (ainda mais que eu queria correr pra ver se conseguia ganhar um #PedágioNC da Novo Conceito). Acabou que nem vi o mapa direito, mas foi bom tê-lo, pelo menos.

Bom, no quesito descontos, as editoras se superaram. Se no último ano, 2010, não teve praticamente nada em promoção nos estandes, esse ano praticamente TODOS eles tinham livros por pelo menos 10 reais. A Intrínseca então, tinha livro até por 2 reais. Isso mesmo, DOIS REAIS! É loucura mesmo pro bolso dos pobres bookaholics. Apesar disso, não voltei pobre, por incrível que pareça.


Levei essa ecobag que mamãe fez para facilitar na hora de pegar marcadores, folhetos e etc. Foi de muita ajuda, mas eu fiquei a feira toda com medo dos meus bottons caírem ou de alguém roubá-los.


Como sempre começamos pelas últimas ruas, minha primeira aquisição foi Filha da Floresta (da linda Juliet Marillier, uma de minhas autoras preferidas), lá no estande da Butterfly Editora - Rua O, Estande 61. Essa foto ai em cima foi culpa da minha mãe. Ela disse que só me daria o livro de presente se eu tirasse uma foto com a menina. Challenge accepted (and completed).


Se não me engano, "logo" depois disso foi a hora de correr até o estande da Novo Conceito (E64) para tentar ganhar o livro Branca de Neve e o Caçador, do #PedágioNC, uma promoção que eles estavam fazendo pra quem estava lá no evento. Eles soltavam uma dica no twitter, a qualquer hora, e os 5 primeiros que chegassem ganhavam o respectivo livro da senha do dia. Foi muita sorte, fiquei muito feliz. 


Não resisti em tirar foto com o querido Baggins lá. Achei muito legal essa iniciativa da Martins Fontes (L60) de colocar posters em tamanho real dos personagens, divulgando o esperado filme O Hobbit. Me animou ver que o Bilbo era mais baixo que eu. Não sou um hobbit, afinal haha


Minha mãe me pegou bem na hora da empolgação. Estava animada em ter acabado de me inscrever para receber informações de The Casual Vacancy, e isso é bem visível pelo meu semblante. 


Depois foi hora de tirar foto com a diva Jô (sem ser pega desprevinida) ♥


No fim, essas foram minhas aquisições de marcadores. Poucos, muito poucos. E só um botton (de GG, que nem gosto, apesar dele ser bem bonito). As editoras estavam fracas no quesito marcadores esse ano, eu achei. E eu achava que ia conseguir brinde da Intrinseca, algum botton, ou algo assim, mas eles só estavam dando brindes de acordo com os livros comprados, em sua maioria lançamentos, e como os que eu comprei estavam em promoção, não tinha nada pra eles. Foi triste.


E minhas aquisições para a estante. Muita promo, gente. Não resisto. 
Os primeiros livros da coleção do Jack Sparrow foram achados na Editora Melhoramentos (G40), por R$5 cada. Eles estavam vendendo o Barril contendo os últimos 4 livros + camiseta por R$20, mas esses eu já tinha adquirido em 2010. 
Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos e A História de Edgar Sawtelle, achadissimos da Intrinseca (D60), saíram por R$5 e R$8 respectivamente. 
Midnighters foi um super achado na Editora ID (E40). Apenas R$10!! Adoro o Scott, aposto que esse livro é tão incrível quanto Feios.
Como não encontrei meu desejado Xeque-Mate da Malorie lá na Ed.Record (F60), acabei pegando Retrato do Meu Coração (Patrícia Cabot, DIVA, por preço de lançamento: R$39,90) e Dezesseis Luas, que estava apenas 10 reais. 
E meu lindo namorado me presenteou com Desculpa, Quero Me Casar Contigo, do Federico Moccia, um desejo meu desde que terminei de ler Desculpa Se Te Chamo de Amor. Um livro incrivel, vale a pena ler. Ah, R$20 na Editora Planeta (G54)

Se você está pensando em ir nessa quinta/sexta/sábado/domingo, uma dica: escolha uma roupa bem fresca, um calçado bem confortável e uma bolsa pequena, pra não pesar tanto. Me arrependo muito de não ter ido de shorts, passei o maior calor. Mas foi muito bom. Voltei cansadíssima, mas valeu muito a pena. Agora é esperar por 2014 *-*


5 de agosto de 2012

Flores na janela

Sei que as postagens estão devagarinho, quaase parando, e não era exatamente isso que eu pensava em postar hoje, maaas...
Estava atrás de um conto antigo meu, mas como não o achei, deixa pra depois; E como tinha acabado de descarregar essas fotos da câmera, e achei elas realmente uma gracinha, por que não mostrá-las aqui?!







Dei de cara com essas belas florzinhas na pia da cozinha, minha irmã tinha acabado de colhê-las do jardim, e achei elas tão, mas tão belas ali, destacando-se no mármore preto, dentro desse potinho, que não resisti. Levei-as para a janela da sala e comecei a fotografar. Claro que, dentre umas 10 fotos, só essas ficaram aceitáveis, mas é assim mesmo e eu já estou acostumada. Por isso já vou tirando MUITAS.
Achei que o desfoque ficou perfeito, e a cor delas deu um contraste incrível com o marrom da janela e o verde/amarelo da parede com plantas lá de fora.

Quem quiser ver mais fotos, é só entrar no meu flickr (: