21 de dezembro de 2012

DIY - Marcador de página personalizado

Estava querendo fazer um Do It Yourself  bonitinho para fotografar e postar aqui no blog, mas tinha que ser algo simples. Escolhi, então, os marcadores de fita personalizados para livros, que aprendi a fazer aqui. É um passo-a-passo bem simples e rápido. 

Você vai precisar de:



É sempre bom usar alicates apropriados para bijuterias, mas como eu só tenho esse ai da foto, tive que me virar. Não é impossível, apenas não é o ideal. 

As fitas precisam ser cortadas um pouco maiores que os livros, para o pingente ficar pendurado para fora dele. Eu fiz todas iguais, dobrando e cortando 4 pedaços idênticos, então não sei muito bem qual é o tamanho de cada uma. Mas é bem no olhômetro mesmo.
Cuidado com o tipo da fita. Eu usei uma em um marcador que desfiava muito fácil e tinha grande risco de rasgar na hora de colocar o terminal, pois era muito fina.

Os terminais também precisam ter tamanhos certos. Como as fitas que eu tinha eram mais ou menos da mesma largura, comprei apenas um tipo de terminal, que fica certinho em umas e um pouquinho maior em outras. Mas nada que estrague a beleza.

Já os pingentes vai do gosto de cada um. Você pode comprar em lojas de bijuterias ou tirar de alguma pulseira ou colar que não usa mais.

 Cuidado também para não estragar o terminal! Aperte o alicate com força mas com cuidado! Para não desfiar a ponta que fica sem terminal, passe uma camada bem fininha de base de unha.
Atenção nessa parte! Não deixe a argolinha fechar de forma cruzada, tente fechar encostando as duas pontas, sem nenhum espaço entre elas, se não, dependendo do pingente, pode escapar!


E pronto! É um DIY muito fácil de se fazer, e uma ótima dica de presente para o Natal! Espero que tenham gostado!



26 de novembro de 2012

O gnomo e o pássaro




Essa história vai começar com Era Uma Vez. Não só porque é um conto de fadas. Mas sim porque a história não é tão comum assim, então acho que esse começo é ideal. Mas não é pra esquecer de nada não, que é uma história que com certeza vai te inspirar.

Era uma vez um jovem gnomo. Ele tinha barba como aqueles retratados nas histórias infantis, mas não era rabugento como costumam descrever essa espécie. A floresta em que vivia era repleta de animais, principalmente esquilos e coelhos. Sua casa não era um cogumelo (eles são muito pequenos para os pobres gnomos), mas sim um velho regador abandonado no meio da grama.
Sua criação não fora comum. Surgiu do nada, no meio de um lago, e quase morreu afogado. Suas roupas não pareciam muito novas e, apesar de estar encharcado, dava para notar quão sujas estavam. E ele até hoje se perguntava como tinha ido parar ali. Suas únicas lembranças eram flashes ocasionais de um quarto cheio de brinquedos, mas ninguém era igual à ele. E, infelizmente, ninguém estava ali com ele.
Ao começar a caminhar sozinho, o pobre gnomo ouvia suas botas fazerem um estranho barulho por estarem molhadas, portanto logo as tirou. Mas ficar sem ela mostrou-se pior do que andar com elas. Então novamente as colocou. Logo avistou um grande objeto à frente, de cor ocre, e se assustou. Parecia um monstro narigudo, ele pensou. Quando se acalmou, reparou no pequeno buraco que algum roedor havia feito na lateral.
“Uma bela casa isso seria, bom sinal.”
Aos poucos foi arrumando seu cantinho. Colocou flores, comida e muito carinho. O gnomo então viva feliz, sem ser incomodado. Quando queria ir a algum lugar, subia nas costas dos esquilos que o adoravam. E era definitivo que ficaria ali. Até que conheceu um estranho passarinho. Com a asa machucada, se encontrava encolhido no ninho. Conversaram um pouco, e o passarinho revelou-se uma fêmea, e disse que seu ninho tinha caído da árvore.
“Vou cuidar de você” disse o bondoso gnomo.
Vários dias se passaram, e a asa da passarinha foi curada. Ele perguntou o que ela faria então, e ela disse:
“Venha comigo, lindo gnomo. Vou te levar para um mundo de sonhos”.

E sem relutar, o gnomo se foi, mas posso garantir que o lugar em que está, é melhor do que aqui.

14 de novembro de 2012

Carimbos artesanais



Estou obcecada por carimbos já há algumas semanas. Tenho procurado onde comprar, como fazer, onde usar... Mas o que mais me encantou foi ter a possibilidade de fazer meus próprios carimbos de forma simples e barata: usando borrachas e um kit de estilete.
Assim que pude corri atrás de um kit bom de estilete de precisão, e encontrei um contendo 13 lâminas por menos de 20 reais. Depois, cacei a almofada para carimbo (menos de 4 reais), e as borrachas, claro. Mas como ainda não sabia qual era o tamanho ideal, comprei a mais simples e barata, que mede 3x2cm (o pacotinho com 3 saiu R$1,50). Depois em casa encontrei uma borracha grande, que me possibilitou fazer a tira de decotape, como podem ver melhor na imagem abaixo:


O triângulo para as bandeirinhas foi feito na borracha que comprei, e ficou perfeito. Já o coração e a gota (que foi a primeira a ser feita, portanto não está lá essas coisas) foram feitos na mesma borracha, que foi cortada ao meio, como vêem um pouco melhor na próxima foto:


Por enquanto só tenho esses prontos, mas eles funcionaram perfeitamente, e estou orgulhosa. Minhas próximas tentativas são um pouco mais trabalhadas (e complicadas), por isso preciso providenciar borrachas maiores. Ainda pretendo comprar carimbos do alfabeto, e alguns desenhos mais difíceis, mas vai ter que esperar, pois acho os preços absurdos. Mas enquanto isso, me divirto com os meus.

Gosto muito quando a tinta fica fraca, possibilitando adicionar cores e deixando tudo com mais cara de "feito à mão", coisa que adoro. Agora só preciso encontrar almofadas para carimbo em cores diferentes. Se alguém souber onde tem para vender, agradeceria a informação (:

Bom, por hoje é só. Tentei, juro que tentei tirar foto do passo a passo, mas câmera, estilete e tinta definitivamente não combinam. Quem sabe na próxima, quando eu estiver fazendo carimbos mais trabalhados. Até lá, espero que essas fotos ajudem para quem quer ter inspiração.



7 de outubro de 2012

A beleza está (definitivamente) nos detalhes

Separei algumas fotos (algumas novas, outras nem tanto) de pequenas coisas que gosto, belezas do dia-a-dia, detalhes imperceptíveis, que podem fazer o a gente mais feliz:

Acerolas colhidas de algum jardim; florzinhas no meio do nada; etiqueta "Made with lots of love"; detalhe da renda da minha blusa; uma folha no meio do entulho.

Capítulo (com o nome lindo do namorado) de um livro maravilhoso; bolachas com corações; cookies sendo feitos; florzinhas caídas na grama; vaso na janela.

Corrente misteriosa na parede; detalhes da chuva na janela; sol tímido; namorado distraído; detalhe lindo do telhado.

Hey little train, wait for me; flores, flores everywhere; bala de coração; close nas flores; detalhe do botão da camisa.

Namorado deitado no meu ombro; are we human? or are we dogs?; never let me go;  detalhes das horas; ladrilhos coloridos.

bicicleta velha na parede amarela; passarinho modelo; orvalho na flor; natureza e urbanização; mistura de cores na parede.

borboleta amarela tentando achar o caminho de casa; sino de passarinhos; renda da blusa; título do livro maravilhoso que falei lá em cima; grade e vitral. 

16 de setembro de 2012

Wishlist de Aniversário

Meu aniversário está chegando e, por mais que eu não goste nem um pouquinho de ficar mais velha, ganhar presente é algo que adoro, e é difícil esconder esse fato. Tanto que fico pensando em várias coisas que adoraria ganhar/comprar de presente.

Estou tão in love por dois itens de lojas fofas do Tanlup que até fiz wishlist. Uma wishlist que sei que vai ficar guardada por um tempo... mas não custa nada sonhar  *-*



Gola Removível Mari Mauro Acessórios
Vestido de Renda Capitu Vintage


Por mais que o vestido seja dois números maiores do que costumo usar (peça única de brechó, eu creio), não consigo tirar os olhos dele. Azul + Renda = muito . A melhor coisa desse vestido é que ele está com frete grátis. Tem coisa mais amor que isso?!
E essa gola removível com pérolas (mais um amor aqui: pérolas ), por esse preço, tem como não se apaixonar?! A única coisa que me impede de comprá-la é o frete absurdo. Mas não é por isso que eu deixo de desejar essas duas peças lindas de lojas lindas e.... ta, vou continuar admirando-as por enquanto.




31 de agosto de 2012

Colagens e Montagens

Uma coisa que eu amo fazer no meu tempo livre é colagem. É a melhor forma que eu encontrei de exercitar minha criatividade e usar minhas inspirações em algo produtivo. Mantenho um caderno e uma conta no Polyvore (o site mais incrível EVER pra essas coisas), e sempre crio algo quando tenho tempo e inspiração de sobra.


Esse é o caderno que eu uso. Comprei-o porque achei fofo, e por um tempo ele ficou sem utilidade, até que pensei em transferir todas as colagens que estavam num caderno brochura para esse, que é muito mais fácil por ser espiral e tem MUITO mais páginas.


Estou sempre procurando revistas e jornais para recortar, e guardo tudo numa pastinha. Os recortes já são muitos e estão meio bagunçados, preciso comprar novas pastas para separar por temas ou algo assim. 


Minhas colagens costumavam surgir em momentos de tristeza, mas agora "qualquer coisa" me inspira. Posso ouvir uma música, ler um livro ou ver um filme e já ficar inspirada pra fazer alguma colagem. Ou posso estar fazendo nada e ter alguma ideia. Tudo depende do momento.


Meu namorado não gosta nada dessas colagens com o Ben Barnes, mas fazer o que se elas aparecem na minha frente e imploram para serem recortadas?! Essas duas que usei são do filme O Retrato de Dorian Gray. Amo essa história, e não é por causa do Ben, que fique claro. 


Pra vocês terem uma ideia de como recorto tudo de bonito que vejo pela frente, essa frase colada ai é de uma propaganda (não lembro do que agora) que estava numa revista. Gostei, recortei, colei.


Molduras e fotos de época me encantam muito ♥ 


Tive que documentar nele minha primeira ida à Starbucks. Simples, mas eu gostei bastante do resultado.


Essas duas foram as últimas que fiz. Demorei, mas consegui um resultado melhor do que esperava.

Não sei dizer quanto tempo gasto em cada colagem, varia muito com meu humor e minha inspiração. Mas sempre me orgulho dos resultados que obtenho. 

Pra quem quiser ver as "colagens" que faço no Polyvore, é só acessar: http://laric.polyvore.com


16 de agosto de 2012

Bienal do Livro SP 2012

Há 3 anos frequento a Bienal do Livro de São Paulo. Mas nenhum ano foi tão bom e tão proveitoso como esse. Visitei a feira na quarta, dia 15. Estava lotado de escolas, mas o foco delas sempre são os estandes com coisas infantis e etc, portanto os outros, de editoras mais famosas e o meu foco, estavam mais tranquilos, e deu para andar e ver numa boa.

A Bienal não disponibiliza mapa, apenas um folheto com os nomes das editoras e os números dos respectivos estandes, então eu tive que imprimir meu próprio mapinha para rodar por la (ainda mais que eu queria correr pra ver se conseguia ganhar um #PedágioNC da Novo Conceito). Acabou que nem vi o mapa direito, mas foi bom tê-lo, pelo menos.

Bom, no quesito descontos, as editoras se superaram. Se no último ano, 2010, não teve praticamente nada em promoção nos estandes, esse ano praticamente TODOS eles tinham livros por pelo menos 10 reais. A Intrínseca então, tinha livro até por 2 reais. Isso mesmo, DOIS REAIS! É loucura mesmo pro bolso dos pobres bookaholics. Apesar disso, não voltei pobre, por incrível que pareça.


Levei essa ecobag que mamãe fez para facilitar na hora de pegar marcadores, folhetos e etc. Foi de muita ajuda, mas eu fiquei a feira toda com medo dos meus bottons caírem ou de alguém roubá-los.


Como sempre começamos pelas últimas ruas, minha primeira aquisição foi Filha da Floresta (da linda Juliet Marillier, uma de minhas autoras preferidas), lá no estande da Butterfly Editora - Rua O, Estande 61. Essa foto ai em cima foi culpa da minha mãe. Ela disse que só me daria o livro de presente se eu tirasse uma foto com a menina. Challenge accepted (and completed).


Se não me engano, "logo" depois disso foi a hora de correr até o estande da Novo Conceito (E64) para tentar ganhar o livro Branca de Neve e o Caçador, do #PedágioNC, uma promoção que eles estavam fazendo pra quem estava lá no evento. Eles soltavam uma dica no twitter, a qualquer hora, e os 5 primeiros que chegassem ganhavam o respectivo livro da senha do dia. Foi muita sorte, fiquei muito feliz. 


Não resisti em tirar foto com o querido Baggins lá. Achei muito legal essa iniciativa da Martins Fontes (L60) de colocar posters em tamanho real dos personagens, divulgando o esperado filme O Hobbit. Me animou ver que o Bilbo era mais baixo que eu. Não sou um hobbit, afinal haha


Minha mãe me pegou bem na hora da empolgação. Estava animada em ter acabado de me inscrever para receber informações de The Casual Vacancy, e isso é bem visível pelo meu semblante. 


Depois foi hora de tirar foto com a diva Jô (sem ser pega desprevinida) ♥


No fim, essas foram minhas aquisições de marcadores. Poucos, muito poucos. E só um botton (de GG, que nem gosto, apesar dele ser bem bonito). As editoras estavam fracas no quesito marcadores esse ano, eu achei. E eu achava que ia conseguir brinde da Intrinseca, algum botton, ou algo assim, mas eles só estavam dando brindes de acordo com os livros comprados, em sua maioria lançamentos, e como os que eu comprei estavam em promoção, não tinha nada pra eles. Foi triste.


E minhas aquisições para a estante. Muita promo, gente. Não resisto. 
Os primeiros livros da coleção do Jack Sparrow foram achados na Editora Melhoramentos (G40), por R$5 cada. Eles estavam vendendo o Barril contendo os últimos 4 livros + camiseta por R$20, mas esses eu já tinha adquirido em 2010. 
Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos e A História de Edgar Sawtelle, achadissimos da Intrinseca (D60), saíram por R$5 e R$8 respectivamente. 
Midnighters foi um super achado na Editora ID (E40). Apenas R$10!! Adoro o Scott, aposto que esse livro é tão incrível quanto Feios.
Como não encontrei meu desejado Xeque-Mate da Malorie lá na Ed.Record (F60), acabei pegando Retrato do Meu Coração (Patrícia Cabot, DIVA, por preço de lançamento: R$39,90) e Dezesseis Luas, que estava apenas 10 reais. 
E meu lindo namorado me presenteou com Desculpa, Quero Me Casar Contigo, do Federico Moccia, um desejo meu desde que terminei de ler Desculpa Se Te Chamo de Amor. Um livro incrivel, vale a pena ler. Ah, R$20 na Editora Planeta (G54)

Se você está pensando em ir nessa quinta/sexta/sábado/domingo, uma dica: escolha uma roupa bem fresca, um calçado bem confortável e uma bolsa pequena, pra não pesar tanto. Me arrependo muito de não ter ido de shorts, passei o maior calor. Mas foi muito bom. Voltei cansadíssima, mas valeu muito a pena. Agora é esperar por 2014 *-*


5 de agosto de 2012

Flores na janela

Sei que as postagens estão devagarinho, quaase parando, e não era exatamente isso que eu pensava em postar hoje, maaas...
Estava atrás de um conto antigo meu, mas como não o achei, deixa pra depois; E como tinha acabado de descarregar essas fotos da câmera, e achei elas realmente uma gracinha, por que não mostrá-las aqui?!







Dei de cara com essas belas florzinhas na pia da cozinha, minha irmã tinha acabado de colhê-las do jardim, e achei elas tão, mas tão belas ali, destacando-se no mármore preto, dentro desse potinho, que não resisti. Levei-as para a janela da sala e comecei a fotografar. Claro que, dentre umas 10 fotos, só essas ficaram aceitáveis, mas é assim mesmo e eu já estou acostumada. Por isso já vou tirando MUITAS.
Achei que o desfoque ficou perfeito, e a cor delas deu um contraste incrível com o marrom da janela e o verde/amarelo da parede com plantas lá de fora.

Quem quiser ver mais fotos, é só entrar no meu flickr (:

27 de julho de 2012

Lançamento de Garras de Grifo do Leandro Reis



Bom, pra quem não sabe, ontem foi o lançamento oficial do novo livro do Leandro Reis: Garras de Grifo. O evento aconteceu no ICBEU de São José dos Campos, e muitas foram as pessoas que prestigiaram esse sucesso. Eu, claro, estava lá, já que no lançamento de Enelock ano passado não pude comparecer por conta de outro compromisso (aka pré estréia de Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 2).
O Leandro já tem outros três livros publicados (Filhos de Galagah, Senhor das Sombras e Enelock, todos da série Legado Goldshine), e alguns contos publicados em seu site e em livros que reúnem contos de vários autores. Já li Filhos de Galagah e adorei. Pra quem gosta de Senhor dos Anéis, seres mágicos e muitas batalhas épicas, é uma ótima pedida.
Garras de Grifo se passa no mundo fantástico de Grinmelken, mesmo reino que abriga as histórias de seus três anteriores livros, mas com tramas bem diferentes. Ainda não li Garras de Grifo, mas ele está me olhando nesse exato momento e pedindo para escolhê-lho. Acho que não tem escapatória. Bom, enquanto isso, fiquem com algumas fotos do evento: 


Ao falar de seu novo livro, Leandro fez muitas piadas, e captei várias caras e bocas dele, que achei hilárias. Realmente, bate papos com ele são sempre divertidos.

Ali atrás estão o escudo e a espada de um verdadeiro herói de Galagah. Ele me convenceu a tirar uma foto usando-os. Fazia tempo que não ficava com tanta vergonha.

Leandro e alguns de seus amigos colaboradores, jogadores de RPG e também criadores do mundo e dos personagens de Grinmelken.

Priscila Cunha, esposa do Leandro, vestindo a camisa.

Gawyn Silverheart -personagem d'O Legado Goldshine- e sua maçã. 



Meu mais novo bebê sendo autografado *-*


Eu e Leandro Reis. 


Bom galera, é isso. Primeiro post de evento aqui no blog. Espero que apareça muito mais pra eu compartilhar com vocês. Ah, e pra quem se interessou pelo universo criado por ele, aqui vai o site, onde vocês podem ler sinopses de todos os livros, saber dos personagens, e ler os contos:

www.grinmelken.com.br

9 de julho de 2012

The Good Beginning

Ok. É isso. Sem mais enrolação. Depois de...algum tempo, o Telling Tales finalmente saiu do baú. E com ele, pretendo finalmente trazer minhas tentativas de fotos e contos -e poesias, e mais tudo que vier à cabeça-   à público. Porque de que adianta escrever, fotografar, pensar, ler e ler e ler e ler, e guardar tudo pra si? Desperdício, a meu ver. Então aqui está. Telling Tales, muito prazer. Ah, e sou Larissa Caldieri, prazer também. Espero estar sempre por aqui, espero não abandonar, espero me animar pra escrever mais e fotografar mais e mostrar à vocês. E espero conseguir arrumar o que ainda falta pra arrumar nele.

Anyway, acho que uma foto da Coraline lendo alguns contos é uma boa forma de dar "olá" à esse novo projeto:


Essa foto da Coraline (que foi editada para a postagem) faz parte de um projeto de 52 semanas do flickr. A inspiração veio das fotos da BarbaraCZ, e logo que adquiri minha querida de cabelo azul aqui, resolvi começar um também. É uma ótima forma de aprimorar minhas fotos, e uma forma bem divertida. Então pra quem se interessar em ver mais fotos da Coraline linda, e outras tantas que surgem do nada, é só entrar no meu flickr: http://www.flickr.com/photos/larissacaldieri/

Até mais!